SÃO PAULO BATE RECORDE EM UM DIA E PASSA DE 5 MIL MORTES POR CORONAVÍRUS

São Paulo confirmou mais 324 mortes por coronavírus em 24 horas. Com o recorde diário, passou a marca de 5 mil vítimas. Os dados foram atualizados pela Secretaria de Saúde nesta terça-feira, 19. No total, 65.995 paulistas testaram positivo para a covid-19.

O estado é o mais atingido pela pandemia no Brasil e tem sozinho mais mortes confirmadas que a China, país mais populoso do mundo e epicentro da doença, com 4.638, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

Levando em conta a população de São Paulo, que é de quase 46 milhões de pessoas, o estado tem uma taxa de 112 mortes para cada 1 milhão de habitantes. O valor é superior a média nacional, que é de 80 para cada 1 milhão de habitantes.

A Argentina, que tem uma população de quase 45 milhões de pessoas, tem uma taxa de 8,5 mortes para cada milhão de habitantes. Já a Espanha, de população quase igual da Argentina e um dos países mais atingidos pela pandemia no mundo, tem uma taxa de 590 mortes a cada 1 milhão de habitantes.

Ao informar os números, o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann, fez um apelo para que, durante o feriado prolongado marcado para os próximos dias, a população não saia de casa.

“O feriado que nós temos pela frente não é um feriado de lazer, é um feriado em casa. Não é para ir para a praia, não é para ir para os parques – mesmo porque estão fechados – tem de usar a máscara do mesmo jeito”, disse.

A Câmara dos Vereadores da cidade de São Paulo aprovou na segunda-feira proposta do prefeito Bruno Covas (PSDB) para antecipar os feriados de Corpus Christi, d 11 de junho, e da Consciência Negra, de 20 de novembro, para a quarta e a quinta-feira, além da decretação de ponto facultativo na sexta.

Além disso, o governador João Doria (PSDB) propôs à Assembleia Legislativa do Estado a antecipação do feriado de 9 de julho para a segunda-feira. As antecipações visam elevar as taxas de isolamento social no estado, que têm ficado abaixo de 50% em dias de semana.

Para o coordenador do Centro de Contingência para o Coronavírus em São Paulo, Dimas Covas, o superferiado é uma oportunidade para aumentar as taxas de isolamento. A meta é ficar acima dos 60%.

A taxa de ocupação de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na Região Metropolitana de São Paulo está em 88%. Em todo o estado, a média é de 71,4% leitos ocupados.

Fonte: http://coronavirus.victorysaude.com.br/wp-admin/post-new.php

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP