REGENERON É PROCURADO APÓS TRATAMENTO DE TRUMP, MAS MÉDICOS QUEREM MAIS DADOS

Pacientes estão pedindo para participar de testes clínicos de remédios contra a Covid-19 desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi tratado na semana passada com uma terapia experimental da Regeneron Pharmaceuticals, e na quarta-feira (7) exaltou o medicamento e prometeu fornecê-lo de graça aos norte-americanos.

No entanto, especialistas médicos alertam que é preciso ter mais dados para avaliar a eficiência do tratamento antes de se permitir seu uso mais amplo.

Trump teve alta do hospital na noite de segunda-feira, poucos dias depois de ser diagnosticado com Covid-19. Ele teve uma inflamação pulmonar suficiente para reduzir os níveis de oxigênio no sangue.

De acordo com os médicos do presidente, exames de sangue feitos ainda na segunda-feira detectaram anticorpos que combatem infecções, o que um porta-voz da Regeneron disse provavelmente se dever ao tratamento.

Na quarta-feira (7), a empresa disse que apresentou à Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) um pedido de autorização de uso emergencial para sua combinação de anticorpos.

Em um vídeo gravado diante da Casa Branca, Trump atribuiu à terapia da Regeneron o fato de estar se sentindo muito melhor do que quando foi diagnosticado e disse que defenderá a liberação o uso emergencial deste tratamento e de outros como ele. Ele se equivocou ao dizer que o medicamento se chama Regeneron.

O remédio da Regeneron é um coquetel de dois anticorpos monoclonais – cópias fabricadas de anticorpos que são uma das maiores armas criadas pelo sistema imunológico para combater infecções.

Até agora, a empresa só divulgou alguns dados iniciais que mostram que sua terapia contra Covid-19 é promissora, e médicos temem que o tratamento de Trump e sua promoção subsequente pressionem as agências reguladoras.

O doutor Gary Kleiner, imunologista pediátrico da Escola de Medicina Miller da Universidade de Miami e investigador em um teste concebido para descobrir se os anticorpos do Regeneron evitam infecções de coronavírus, disse que, desde a semana passada, foi abordado por pacientes que buscam o remédio.

O doutor Dirk Sostman, chefe da rede de pesquisas do Hospital Metodista de Houston, uma instalação de testes dos programas de anticorpos da Regeneron e da Eli Lilly & Co, disse que mais pacientes estão pedindo para participar de um teste com anticorpos, mas se mostrou cauteloso a respeito de um uso mais generalizado sem mais dados.

Fonte:

https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/10/08/regeneron-e-procurado-apos-tratamento-de-trump-mas-medicos-querem-mais-dados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP