PAUSAS EM VACINAS DA COVID-19 MOSTRAM DESAFIOS DE TESTES CLÍNICOS

A corrida para encontrar medicamentos que combatam a covid-19 desacelerou nesta semana, quando duas gigantes farmacêuticas que trabalham no desenvolvimento de tratamentos e vacinas sofreram reveses em ensaios clínicos.

A corrida para encontrar medicamentos que combatam a covid-19 desacelerou nesta semana, quando duas gigantes farmacêuticas que trabalham no desenvolvimento de tratamentos e vacinas sofreram reveses em ensaios clínicos.

A corrida para encontrar medicamentos que combatam a covid-19 desacelerou nesta semana, quando duas gigantes farmacêuticas que trabalham no desenvolvimento de tratamentos e vacinas sofreram reveses em ensaios clínicos.

Os EUA investiram quase US$ 18 bilhões na Operação Warp Speed, um programa criado para acelerar o desenvolvimento de medicamentos e vacinas contra o coronavírus. As empresas trabalham em ritmo sem precedentes para desenvolver produtos complexos e inovadores contra o coronavírus, que matou mais de 215 mil pessoas nos EUA.

A necessidade de encontrar tratamentos viáveis e maneiras de conter a propagação do vírus se torna mais premente. Os casos avançam novamente nos EUA e na Europa, antes do que, segundo autoridades de saúde pública, pode ser um inverno perigoso, com a Covid-19 sem controle além da gripe sazonal. Surtos mais virulentos podem levar a medidas de controle da pandemia mais prejudiciais do ponto de vista econômico.

Alto risco

A vacina da J&J era considerada uma das pioneiras na corrida. Juntamente com vacinas rivais da Pfizer e da parceira BioNTech, da Moderna, e da parceria AstraZeneca-Universidade de Oxford, sua segurança e eficácia estão sendo estudadas em um grande ensaio. A expectativa de eficácia da vacina é alta, já que se espera que seja administrada em dose única. Algumas vacinas rivais exigirão uma segunda injeção.

O diretor financeiro da J&J, Joseph Wolk, disse em entrevista que a empresa não sabe se a pessoa que adoeceu recebeu a vacina ou um placebo. Ele disse que a J&J mantém seu cronograma de desenvolvimento e planeja ser capaz de produzir 1 bilhão de doses por ano.

Os EUA investiram quase US$ 18 bilhões na Operação Warp Speed, um programa criado para acelerar o desenvolvimento de medicamentos e vacinas contra o coronavírus. As empresas trabalham em ritmo sem precedentes para desenvolver produtos complexos e inovadores contra o coronavírus, que matou mais de 215 mil pessoas nos EUA.

A necessidade de encontrar tratamentos viáveis e maneiras de conter a propagação do vírus se torna mais premente. Os casos avançam novamente nos EUA e na Europa, antes do que, segundo autoridades de saúde pública, pode ser um inverno perigoso, com a Covid-19 sem controle além da gripe sazonal. Surtos mais virulentos podem levar a medidas de controle da pandemia mais prejudiciais do ponto de vista econômico.

Alto risco

A vacina da J&J era considerada uma das pioneiras na corrida. Juntamente com vacinas rivais da Pfizer e da parceira BioNTech, da Moderna, e da parceria AstraZeneca-Universidade de Oxford, sua segurança e eficácia estão sendo estudadas em um grande ensaio. A expectativa de eficácia da vacina é alta, já que se espera que seja administrada em dose única. Algumas vacinas rivais exigirão uma segunda injeção.

O diretor financeiro da J&J, Joseph Wolk, disse em entrevista que a empresa não sabe se a pessoa que adoeceu recebeu a vacina ou um placebo. Ele disse que a J&J mantém seu cronograma de desenvolvimento e planeja ser capaz de produzir 1 bilhão de doses por ano.

Fonte: https://exame.com/ciencia/pausas-em-vacinas-da-covid-19-mostram-desafios-de-testes-clinicos/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP