Os Cuidados com os portadores de HIV/Aids durante a pandemia do Covid-19

Boletim Informativo
Coronavírus – COVID-19
06/2020

Ministério da Saúde, por meio do Departamento das Doenças de Condições Crônicas e infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI), enviou às coordenações estaduais e municipais dos programas de HIV/Aids o Oficio Circular nº 8, em que orienta o cuidado das pessoas vivendo com HIV/Aids (PVHIV) no contexto da pandemia do Covid-19.

Segundo o ofício, as recomendações para as PVHIV são as mesmas medidas já indicadas pelo Ministério da Saúde: higiene frequente das mãos com água e sabão ou álcool gel (70º); evitar o toque das mãos no nariz, boca e olhos; evitar contato com pessoas doentes; cobrir a boca e nariz ao espirrar, com o cotovelo flexionado ou um lenço descartável; ficar em casa e evitar contato com pessoas quando estiver doente; limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Foi recomendado aos estados e municípios que a dispensação da terapia antirretroviral (ARV) seja ampliada, sempre que possível, para até três meses, a fim de reduzir a circulação de pessoas nos serviços de saúde.

Quanto à logística dos antirretrovirais, as coordenações estaduais devem identificar as Unidades Dispensadoras de Medicamentos (UDM) que podem receber um quantitativo maior de medicamentos para ampliar a dispensação para até três meses e realizar o envio complementar dos ARV. Caso necessário, o estado poderá solicitar ao DCCI um envio extra de medicamentos dentro da Programação Ascendente (PA), que será analisado e atendido dentro do possível.

Quanto à Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) foi orientado que as dispensações sejam para até quatro meses, considerando os estoques disponíveis nos estados.

Perguntas e respostas para pacientes Soro + em relação a Pandemia

1. Pessoas Soro + para HIV apresenta maior risco de desenvolver complicações devido ao covid-19?
R: 
Até o momento, não existem evidências que sugerem que PVHIV estáveis e em tratamento apresentem maior risco de adquirir ou desenvolver formas mais graves da Covid-19. Porém, cabe atenção especial às PVHIV sem tratamento, e/ou com carga viral detectável e/ou imunossupressão (imunidade baixa).

Os grupos mais vulneráveis para a infecção pelo novo coronavírus, assim como na população geral, são aqueles com idade superior a 60 anos e também as pessoas que apresentam comorbidades como problemas cardíacos, hipertensão arterial (pressão alta) e diabetes.

2. E no caso das gestantes vivendo com HIV?
R: 
Até o momento, não há publicações científicas sobre a evolução da Covid-19 entre as gestantes Soro +. O Ministério da Saúde recomenda intensa vigilância das gestantes com sintomas respiratórios e casos confirmados de Covid-19, já que outros vírus respiratórios foram vinculados a desfechos obstétricos e neonatais desfavoráveis.

3. Os medicamentos utilizados para o tratamento do HIV tratam a covid-19?
R: 
Até o momento, os antirretrovirais não demonstraram evidência científica com benefícios para o tratamento ou prevenção da Covid-19. Estudos continuam sendo realizados com medicamentos utilizados para o tratamento de HIV para avaliar algum positivo no tratamento da doença causada pelo novo coronavírus.

4. A terapia antirretroviral (TARV) deve ser modificada com o objetivo de prevenção ou tratamento para a Covid-19?
R: 
Além de tomar os medicamentos para o tratamento do HIV, não há recomendações específicas para prevenção do Covid-19, sendo aplicáveis as medidas já recomendadas pelo Ministério da Saúde a toda população, citadas a seguir:

a) Higienizar frequentemente as mãos com água e sabão ou álcool-gel (70%)
b) Evitar tocar olhos, nariz e boca.
c) Evitar contato com pessoas doentes.
d) Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar, com o cotovelo flexionado ou um lenço descartável.
e) Ficar em casa e evitar contato com pessoas quando estiver doente.
f) Limpar e desinfetar superfícies e objetos tocados com frequência.
g) Usar sempre máscara em locais públicos.

5. Pacientes PVHIV, precisam ter algum cuidado adicional neste momento? As PVHIV podem se vacinar contra a gripe?
R: 
Sim. Apesar de a vacina da gripe não proteger contra a Covid-19, ela previne complicações por outros vírus que causam doenças respiratórias. As PVHIV também devem receber a vacina de pneumococos, que também protege contra outras doenças respiratórias e sarampo, em razão do aumento de casos do Brasil. A importância da atualização da situação vacinal, inclusive da vacina para gripe, também se dá durante a gestação.

TOP