LANCET DIZ QUE RECEBEU “SÉRIAS QUESTÕES” EM ESTUDO DE HIDROXICLOROQUINA

A publicação médica Lancet disse nesta terça-feira que “sérias questões científicas” foram trazidas à sua atenção sobre a validade dos dados de um estudo amplamente citado sobre os perigos do uso da hidroxicloroquina em pacientes hospitalizados com covid-19.

O estudo da Lancet, publicado em 22 de maio, apontou que a hidroxicloroquina e a cloroquina, medicamentos para tratar a malária, estavam ligadas a um risco aumentado de morte em pacientes hospitalizados com Covid-19.

Vários ensaios clínicos foram suspensos após a publicação do estudo.

A cloroquina e a hidroxicloroquina são defendidas pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo presidente norte-americano, Donald Trump, como tratamentos para a Covid-19, apesar da falta de comprovação científica de eficácia. Trump inclusive anunciou que tomou o remédio como forma de prevenção.

O artigo da Lancet, chamado “Hidroxicloroquina ou cloroquina com ou sem macrolídeo para tratamento de Covid-19: uma análise de registro multinacional”, foi um estudo observacional –o que significa que compilou dados do mundo real, em vez de realizar um ensaio clínico tradicional– e usou dados fornecidos pela empresa de análise de dados de saúde Surgisphere.

Na semana passada, a Lancet publicou uma correção do estudo sobre a localização de alguns pacientes após críticas à sua metodologia, mas disse que as conclusões não foram alteradas.

Também na semana passada, quase 150 médicos assinaram uma carta aberta enviada à Lancet questionando as conclusões do artigo e pedindo a divulgação dos comentários da revisão por pares que levaram à publicação.

Fonte: https://exame.com/ciencia/lancet-diz-que-recebeu-serias-questoes-em-estudo-com-hidroxicloroquina/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP