GOVERNO RETIRA DADOS E USP SUSPENDE MAPA QUE MOSTRA CASOS DE COVID-19 POR CEP

Pesquisadores do LabCidade, da FAU-USP (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo), divulgaram uma denúncia que o Ministério da Saúde retirou do DataSUS, plataforma de dados da pasta, informações sobre hospitalizações por Covid-19 a partir do número do CEP. Segundo os pesquisadores, a retirada ocorreu dias depois que a faculdade divulgou um mapa que mostra esse exato recorte.

Em parceria com o Instituto Pólis, o LabCidade lançou um mapa interativo que mostra as hospitalizações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), incluindo a Covid-19, em 25 dos 39 munícipios da região metropolitana de São Paulo. A pesquisa mapeou hospitalizações e mortes pós-internação pelos logradouros, o que permitia às pessoas verificar a situação da pandemia na sua rua, usando o CEP.

Porém, foram retirados de todos os bancos de dados do Datasus o recorte de CEP, inclusive das planilhas anteriores, ocultando não somente informações atuais mas também as anteriores, segundo os pesquisadores. A atualização do mapa precisou, então, ser suspensa.

Depois que o Ministério da Saúde suspendeu a divulgação dos dados acumulados do coronavírus na última sexta-feira (5), o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou que a pasta ampliasse a transparência e voltasse a divulgar as informações. A volta ocorreu, na tarde de terça-feira (9). Entretanto, o texto da medida cautelar não menciona a supressão da variável CEP dos bancos de dados, e o Ministério não voltou a divulgar a informação.

Os pesquisadores da USP afirmam que a inclusão do CEP é fundamental para leituras regionalizadas do vírus e para a definição de estratégias que levem em consideração o espalhamento da pandemia em diferentes escalas.

Os acadêmicos apontam que essas alterações mostram uma tentativa de esconder as informações e dificultar o acompanhamento por parte de ativistas, gestores e pesquisadores, além de confundir a população e minimizar a gravidade da pandemia.

“Acreditamos que no contexto de uma crise tão grave como a que estamos vivendo, em que o que está em jogo é viver ou morrer, as políticas públicas tem que se basear em evidências e portanto a disponibilização de dados e sua difusão pública”, disseram os pesquisadores envolvidos no estudo em uma nota. Assinam o comunicado Aluízio Marino, Pedro Mendonça, Leonardo Foletto, Gisele Brito, Raquel Rolnik e Paula Santoro.

Procurado, o Ministério da Saúde ainda não respondeu o porquê da retirada dos dados.

Fonte:

https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/06/11/mapa-mostrando-internacoes-por-covid-19-por-cep-e-suspenso-por-retirada-de-dados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP