GOVERNO DIZ QUE NOVA FORMA DE DIVULGAÇÃO DE DADOS DA COVID-19 É ‘MAIS AMIGÁVEL’

O Ministério da Saúde disse nesta segunda-feira (8) que a nova metodologia adotada pelo governo para divulgar os dados referentes ao coronavírus no Brasil é “mais amigável”. Em coletiva, integrantes da pasta afirmaram que a divulgação do acúmulo de casos, como vinha sendo feito até o momento, dificultava a verificação das mudanças dos cenários regionais, estaduais e municipais, considerando a nova metodologia “mais amigável para gestores, profissionais de saúde e a população”. 

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, explicou que a viabilização dos dados por meio de plataformas online facilita o acesso à informação. 

“O nosso objetivo é a divulgação de dados da Covid em uma plataforma interativa, o novo modelo de divulgação abordará o cenário atual e contará com análise de casos e mortes por data de ocorrência, um cenário mais preciso auxiliará na resposta à pandemia, onde vamos identificar, baseados nos dados atualizados em tempo real, em como proceder. Tornar mais amigável o acesso à informação pelos gestores de saúde, profissionais de saúde e população em geral”, disse. 

Para o governo, a divulgação do acúmulo de casos, como vinha sendo feito até o momento, dificulta a verificação das mudanças dos cenários regionais, estaduais e municipais. “O dado acumulado pode indicar uma grande quantidade de casos em localidades que já estão em outra fase da curva epidemiológica”, informou.

Nos últimos dias, o governo já havia deixado de apresentar alguns dados consolidados e mudado a dinâmica de divulgação. Antes, a pasta divulgava boletins atualizados diariamente entre 17h e 18h, durante coletivas de imprensa. Desde a última quinta-feira (4), os dados têm sido divulgados próximo às 22h.

Após forte reação negativa sobre atrasos e omissões na divulgação de dados, o Ministério da Saúde recuou e irá informar dados sobre infectados e mortos às 18h, diariamente, conforme afirmou na coletiva o secretário-executivo da pasta, Elcio Franco.

O atraso nos dados chegou a ser comemorado pelo presidente Jair Bolsonaro. “Olha, não interessa de quem partiu (a ordem para o atraso). Acho que é justo sair dez da noite. Sair o dado completamente consolidado”, afirmou na última sexta-feira (5), em frente ao Palácio da Alvorada.

Bolsonaro também disse que “acabou a matéria no Jornal Nacional” sobre a doença, referindo-se ao telejornal da TV Globo, e cobrou que sejam divulgados apenas os números de pessoas que morreram naquele dia. Isso porque os dados apresentados pelo Ministério da Saúde incluem os óbitos que ocorreram em datas anteriores, mas só tiveram a confirmação de que a causa foi a covid-19 nas últimas 24 horas.

Segundo o ministério, a adequação dos horários de divulgação dos dados é parte da estratégia da obtenção de informações mais precisas, pois o momento de divulgação está atrelado ao fechamento dos boletins epidemiológicos estaduais.

A possível atuação de hackers no sistema anterior, também foi justificado pela pasta como uma das razões para a alteração do sistema.

“Dificuldade de acesso e esse fim de semana a tentativa de invasão. A pasta teve que adotar umas providências para aumentar o perímetro de segurança”, afirmou Franco. 

Fonte:

https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/06/08/governo-diz-que-nova-forma-de-divulgacao-de-dados-da-covid-19-e-mais-amigavel?hidemenu=true

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP