FABRICANTE PEDIRÁ À ANVISA EXTENSÃO DO PRAZO DE VALIDADE DE TESTES PARA COVID-19

A empresa Seegene, fornecedora dos testes para Covid-19 para o Ministério da Saúde, entrará ainda nesta semana com pedido na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de prorrogação da validade dos 6,8 milhões de testes armazenados em Guarulhos (SP) e que ainda não foram distribuídos pelo governo federal para estados e municípios.

A informação foi confirmada nesta quarta-feira (25) pelo secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Alberto Medeiros, em audiência na comissão externa da Câmara que acompanha ações de enfrentamento do novo coronavírus.

Segundo ele, a empresa realizou o estudo de estabilidade para extensão do prazo de validade dos testes, a pedido do MS, que verificou que a data na caixa dos kits expira em dezembro de 2020 e janeiro de 2021. No entanto, a expiração estabelecida pelo fabricante e impressa nos testes é maior, chegando a 2023.

Medeiros disse que a data na caixa em que os testes estão armazenados foi definida pela Anvisa, que liberou a compra em caráter emergencial. O secretário contou ainda que a pasta verificou que a validade dos testes estabelecidas por agências sanitárias de outros países é maior que a definida pela Anvisa.

Durante a audiência, Cristiane Rose Jourdan Gomes, diretora da Anvisa, afirmou que a agência brasileira apenas respeitou a data que já estava nas caixas.

Medeiros disse que, de qualquer maneira, o MS enviou ofício à OPAS (Organização Panamericana de Saúde), que intermediou a compra dos insumos, solicitando o estudo para extensão da validade dos testes no dia 3 de novembro, antes da reportagem do jornal Estado de S. Paulo revelar, no domingo (22), que 6,8 milhões de testes estavam prestes a vencer.

Em razão do longo período para o vencimento dos produtos utilizados nos exames, o secretário acredita na possibilidade de prorrogação, por parte da Anvisa, do prazo de vencimento indicado nas caixas dos testes. Mas Cristiane disse que a “análise será técnica”.

Sobre o estudo que deve ser entregue pela Seegene, a Anvisa, em nota, afirmou que “não recebeu, até o presente momento, nenhuma solicitação do Ministério da Saúde quanto à possível extensão de prazo de validade para o uso dos kits de RT- qPCR para o diagnóstico da Covid-19”.

CNN também apurou que os 6,8 milhões de exames ainda estão armazenados. O ministério, em nota, confirmou que os testes guardados ficam à espera da solicitação das secretarias de saúde estaduais e municipais para serem distribuídos.

Fonte:

https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/11/25/fabricante-pedira-a-anvisa-extensao-do-prazo-de-validade-de-testes-para-covid-19

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP