PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O COVID-19

A COVID-19 é um vírus novo e com muitas dúvidas sobre a forma de contaminação e como evitá-lo.

Durante dois meses colecionamos inúmeras perguntas que nossos clientes e colaboradores nos fizeram a respeito dessa pandemia, e o resultado é um questionário completo e rico, com informações que com certeza ajudarão você e sua família a esclarecer o que realmente deve ser feito para evitar a doença.

Confira a seguir as principais perguntas e respostas sobre sintomas, a transmissão da doença, cuidados de higiene, vacinação e muitos outros itens na íntegra, com explicações médicas e cientificas sobre o novo coronavírus.

1 – O que é o novo Coronavírus? 

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

2 – Quando o Brasil teve o 1º caso e como?

O início do contágio da COVID-19 no Brasil ocorreu em 26 de fevereiro de 2020, após um homem de 61 anos de São Paulo que retornou da Itália testou positivo para a SARS-CoV-2.

3 – Quem são os grupos de risco para a COVID-19?

Portadores de doenças crônicas como diabetes e hipertensão, asma e indivíduos acima de 60 anos são os mais propensos a ter complicações e morrer de Covid-19. Recentemente as gestantes foram incluídas segundo pesquisas no grupo de risco.

4 -O meu plano de saúde da cobertura ao exame de detecção da COVID-19?

O exame incluído no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS é o “SARS-CoV-2 (CORONAVÍRUS COVID-19) – pesquisa por RT – PCR (com diretriz de utilização). 

A cobertura é obrigatória quando o paciente se enquadrar na definição de caso suspeito ou provável de doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19) definido pelo Ministério da Saúde. Ressalta-se novamente que, uma vez que o conhecimento da infecção pelo vírus SARS-CoV-2 (Covid-19) ainda está em processo de consolidação, à medida que novas evidências forem disponibilizadas, a tecnologia e sua diretriz poderão ser revistas, a qualquer tempo.

5 -Se eu precisar de internação para o tratamento do Coronavírus, meu plano de saúde possui essa cobertura?

Sim, a cobertura é obrigatória

6 -Qual a diferença entre o teste RT-PCR e o teste rápido da COVID-19?

O tempo de realização para o resultado, especificidade e sensibilidade.

RT-PCR em tempo real, o ensaio de Bio-Manguinhos e IBMP é realizado a partir de uma amostra de secreções da nasofaringe ou orofaringe – material obtido da mucosa do nariz e/ou da garganta com uso de uma haste flexível (swab). É um teste de biologia molecular que detecta um fragmento do genoma do novo coronavírus.

É uma técnica de alta especificidade e sensibilidade, mas depende de aparelhos específicos e da aquisição de material de consumo importado, de alto custo, que depende de transporte, mas é um teste excepcionalmente bom.

Normalmente, o resultado do RT-PCR fica pronto em menos de 24 horas após a coleta da amostra, mas, com a grande quantidade de testes realizados ao longo da pandemia no país, esse prazo tem se alongado. Em alguns casos, chega a sete ou 10 dias.

O teste padrão para a Covid-19 no país e no mundo, é o ensaio molecular que dificilmente apresenta falsos negativos pela alta. Ele pode detectar a infecção em mínimas quantidades de material genético do vírus, mesmo quando a carga viral do paciente é baixa, os ensaios moleculares com base na tecnologia RT-PCR conseguem diagnosticar a infecção viral desde o primeiro dia do surgimento dos sintomas. O exame é efetivo, ainda, em pessoas assintomáticas.

7 – O teste rápido para detecção da COVID-19 possui cobertura pelo plano de saúde?

O exame incluído no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS é o “SARS-CoV-2 (CORONAVÍRUS COVID-19) – pesquisa por RT – PCR (com diretriz de utilização). 

A cobertura é obrigatória quando o paciente se enquadrar na definição de caso suspeito ou provável de doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19) definido pelo Ministério da Saúde.

8 -E seu meu exame der positivo?

Você deverá seguir as orientações de um médico que lhe indicará a melhor maneira de conduzir o seu caso daí por diante.

9 -Qual o tratamento para a COVID-19?

Você deverá seguir as orientações de um médico que lhe indicará a melhor maneira de conduzir o caso daí por diante, porque o tratamento dependerá dos exames e avaliação médica, podendo ser tão somente o isolamento social e respiratório em sua residência, internação clínica com medicação definida por protocolos de cada instituição e nos casos mais graves até mesmo internação em UTI com medicação e suporte de ventilação mecânica.

10 -Eu estou com sintomas equivalentes do Coronavírus, o que faço?

1º procure auxílio nos telefones disponibilizados pelo seu plano de saúde para dúvidas e direcionamento dentro da sua cobertura contratual.

Porém, se tiver “falta de ar” e não conseguir o contato informado, deverá procurar o PS mais próximo a que tiver cobertura pelo seu plano de saúde.

11 -Quanto tempo demora para passar e eu me curar?

O tempo é variável de pessoa a pessoa, dependendo do seu quadro clínico e tratamento instituído, mas, em média, neste momento, é em torno de 15 dias.

12 – Por que devemos fazer isolamento social?

O isolamento social tem sido utilizado em todo o mundo, horizontalmente ou verticalmente na tentativa de se evitar a sobrecarga dos sistemas de saúde públicos e privados e, desta forma, poder-se tratar os casos graves com os leitos hospitalares especializados e utilização de ventilação mecânica disponibilizados à população

13 – O que é quarentena?

É conjunto de medidas e restrições que consistia especialmente, no isolamento (origem: de 42 dias) de indivíduos e mercadorias provenientes de regiões onde grassavam epidemias de doenças contagiosas.

14 – Como faço para não pegar esse novo vírus?

As medidas de prevenção que têm sido divulgadas: lavagem constante das mãos e/ou higienização das mesmas com álcool gel, evitar o contato com os olhos, nariz e boca e, mais recentemente, a utilização de mascaras faciais quando sair de casa.

Mas, é preciso frisar, é uma tentativa de prevenir, pois nenhuma GARANTE a não contaminação.

15 – Quando devo lavar as mãos e/ou usar álcool gel?

Sempre que tocar alguma superfície que tenha potencial de contaminação como por exemplo móveis, corrimões, elevadores, maçanetas, etc.

16 – O álcool gel é inflamável?

Sim. Cuidado com faíscas e proximidade com fogo.

17 – Estava com uma cirurgia agendada e a Operadora não autorizou, por quê?

Porque todos os esforços e leitos disponíveis no sistema de saúde público ou privado estão reservados e preparados para atender os casos de Covid-19.

Inclusive a ANS ampliou os prazos para liberação dos procedimentos perante as Operadoras/Seguradoras.

18 – Faço tratamento contínuo em ambiente hospitalar, o que devo fazer nesse período?

Deverá entrar em contato com a instituição por telefone para informações e seguir as orientações do seu médico.

Não abandone o tratamento por conta própria.

19 – Quando devo usar a máscara facial?

Mais recentemente, vem sendo propagada a utilização sempre que estiver fora da sua residência, mesmo que já se esteja evitando aglomerações e por determinação de ordem médica, mesmo dentro da residência, se estiver convivendo no mesmo ambiente com outras pessoas e tiver sintomas ou diagnóstico positivo para Covid-19.

20 – Quais os tipos de máscaras e qual a mais eficaz?

Os 3 tipos mais utilizados são as faciais de tecido/algodão de fabricação caseira, as cirúrgicas e as mais específicas e indicadas para utilização em ambientes com alto potencial de contaminação que são as N95.

21 – Preciso sair de casa, o que devo fazer?

Os cuidados gerais já amplamente divulgados, são de lavar as mãos quando tiver contato com superfícies com potencial contaminação, ou usar o álcool gel, cobrir o nariz e a boca com máscaras, evitar o contato com os olhos, nariz e boca. Ao retornar a residência, retirar os calçados antes de entrar em casa, procurar usar só um calçado fácil de higienizar para sair a rua. Não tocar em nada em casa antes de higienizar as mãos, higienizar sacolas e materiais que trouxer da rua. Tomar um banho e colocar a roupa que usou para lavar.

Observação: todos estes cuidados não devem ser só durante a ocorrência de uma PANDEMIA e sim com bons hábitos de saúde e higiene durante a vida.

22 – Ando de transporte público, quais cuidados devo tomar?

Os cuidados gerais já amplamente divulgados, lavar as mãos quando tiver contato com superfícies com potencial contaminação, ou usar o álcool gel, cobrir o nariz e a boca com máscaras, evitar o contato com os olhos, nariz e boca.

23 – Convivo diariamente com pessoas que se enquadrem nos grupos de risco, devo tomar algum cuidado diferenciado?

Eles devem ser protegidos com o isolamento social e respiratório além dos cuidados de higiene já amplamente divulgados.

24 – A telemedicina já foi autorizada pelo governo?

Sim, emergencialmente. Será posteriormente melhor regulamentada. Basicamente o que se fará, neste momento, é teleorientação. Isto é, o que não necessitar de prescrição médica, exames físicos e complementares.

25 – Tenho barba, existe algum risco?

Sim, a barba pode afetar muito a eficácia na utilização das máscaras faciais.

26 – Preciso tirar meus adornos (anéis, correntes, brincos, etc) nesse período?

Deve, isso é uma orientação para ajudar a evitar contaminação.

27 – Vi na internet alguns remédios que prometem a prevenção a COVID-19, realmente funciona?

Para prevenção não há até o momento nenhum trabalho que comprove a prevenção por ser um vírus novo, isso ocorrerá quando se tiver uma vacina específica, o que pode levar 6, 12, 18 meses até termos uma adequada.

28 – Como o vírus é transmitido?

Basicamente pelas gotículas de saliva, até mesmo de conversa próxima, através da tosse e spray dos espirros, além do contato com superfícies contaminadas e posteriormente, com os olhos, nariz e boca pelas mãos contaminadas e não higienizadas.

29 – O vírus pode sobreviver no ar?

Sim, o coronavírus resiste por até três horas na forma de aerossol, isto é, se eu estou infectado e espirro numa sala, ele consegue ficar espalhado pelo ar e infectar outra pessoa em quase três horas

30 – O vírus sobrevive em superfícies?

O vírus chega a ficar até três dias sobre estruturas ou objetos de plástico ou aço inoxidável. Por isso a necessidade de higienizar os ambientes e materiais utilizados.

31 – Se eu já adquiri o vírus, estou imune?

Normalmente após a exposição aos vírus adquirimos imunidade a ele. Quanto ao Coronavírus ainda não há estudos suficientemente comprobatórios disso e, como é um vírus mutante, pode ser que não confira esta imunidade ainda.

32 – Se não existe vacina para o Coronavírus, por que houve a antecipação da Campanha de Vacinação contra a Gripe?

Por alguns motivos:

A antecipação da vacinação contra a gripe pode ajudar a diferenciar os sintomas uma vez que eles são semelhantes no início dos quadros. Há também a possibilidade de se evitar infecções cumulativas, o que complica muito o tratamento das mesmas. E, alguns trabalhos ao redor do mundo que vem em estudo por sugerirem a melhoria da imunidade através das vacinas da Gripe e Sarampo mas, ainda estão em estudo.

33 – A cloroquina e hidroxicloroquina é, realmente, a cura para esse vírus?

Existem alguns trabalhos sendo levados a cabo em diversos países e no Brasil que sugerem fortemente esta possibilidade, mas, ainda é muito recente, por ser um vírus novo e mutante. Cabe ainda mais estudos e observação. Apesar de ser uma alternativa que não pode ser descartada. Deve ser avaliada sempre pelo médico assistente.

34 – Sei que tabagista é grupo de risco, mas fumo apenas narguilé, possuo algum risco?

Sim, idêntico ou até pior.

35 – Posso pegar a COVID-19 do meu animal de estimação?

Definitivamente, não. Não há nenhum caso relatado no mundo sobre este tipo de transmissão.

Este vírus é originário de animais silvestres, notadamente morcegos e cobras. Ele sofreu mutação, acidental ou provocada em laboratório e só então passou a infectar humanos e, a partir daí de humano para humano.

36 – Estou grávida, faço parte do grupo de risco? Quais cuidados devo tomar?

Sim, recentemente as gestantes foram incluídas dentre os grupos de risco.

1º mantenha contato com o plano de saúde através dos telefones por eles divulgados para acompanhamento e orientações.

2º deve tomar todos os cuidados divulgados para os grupos de risco, notadamente, isolamento social e respiratório, além dos cuidados com a higiene das mãos, evitar contatos com os olhos, nariz e boca, além de evitar contato com superfícies potencialmente contaminadas. Caso isso aconteça, higienização das mãos com água e sabão e/ou álcool gel.

TOP