EM 27 DIAS, SÃO PAULO SÓ ATINGE TAXA MÍNIMA DE ISOLAMENTO SOCIAL 4 VEZES

No início do mês de maio, o Governo de São Paulo afirmou que uma cidade só teria direito a flexibilizar a quarentena e retomar as atividades econômicas se atingisse o índice de 55% de isolamento social, taxa de ocupação das UTIs em 60% e se tivesse redução de casos durante 14 dias consecutivos. A cidade de São Paulo atingiu a marca mínima apenas quatro vezes, em 27 dias, e foi incluída na fase 2 do plano de reabertura dos comércios do governo.

Apenas 2 dos 104 municípios monitorados mantiveram os 55% em isolamento: São Sebastião e Ubatuba. O protocolo de retomada de parte do comércio dividiu o estado em cinco fases e enquadrou as regiões conforme os parâmetros de saúde. Cada etapa autoriza o funcionamento de determinadas atividades e a forma como o setor econômico poderá abrir: normal ou com restrições.

Na chamada ‘’fase 2’’, na qual a capital paulista foi incluída, a abertura com restrições está prevista para atividades imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, comércio e shoppings. A partir do dia 1 de junho, a prefeitura começa a avaliar as propostas de acordo.

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, disse que a abertura isso só vai acontecer depois de uma liberação da vigilância sanitária do município: “A partir do dia 1º nós vamos começar a receber as propostas de acordo setorial. Elas precisam ser validades pela vigilância sanitária do município e, somente quando assinado entre entidade representativa da categoria e a prefeitura, é que o setor vai poder reabrir na cidade de São Paulo”.

Um dia após anunciar a reabertura, o estado de São Paulo bateu novo recorde e registrou 6.382 novos casos em 24h. São José do Rio Preto, Araçatuba, Taubaté, Campinas, Marília, Sorocaba, Piracicaba, São João da Boa Vista, Ribeirão Preto e Franca também foram incluídas na fase 2 do plano de reabertura.

Salões de beleza, shoppings e restaurantes poderão reabrir com restrições a partir de 1º de junho em Araraquara (41%), Bauru (43%) e Presidente Prudente (39%) e Barretos (41%). Todas essas cidades ficaram muito abaixo do mínimo exigido de adesão ao isolamento social.

A cidade de São Paulo é considerada o epicentro nacional da Covid-19. Até a primeira semana de maio, havia uma preocupação das autoridades de saúde, porque as UTI se aproximavam de 90% de ocupação. A taxa de letalidade da Covid-19 em São Paulo é de 7,5%, acima da taxa mundial, que é de 6,2%.

Fonte: https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2020/05/29/em-27-dias-sao-paulo-so-atinge-taxa-minima-de-isolamento-social-4-vezes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP