Diabetes e Coronavírus

Boletim Informativo
Coronavírus – COVID-19
07/2020

Alguns pontos importantes de ressaltar em relação ao diabetes e a COVID-19:

  • Apesar de pacientes diabéticos, aparentemente, não terem risco aumentado em relação ao Coronavírus, quando contaminados, aumenta a chance das complicações mais graves;
  • O risco é maior tanto para o diabetes tipo 1 (DM1) quanto para o tipo 2 (DM2), mas o controle da glicose pode reduzir o risco de complicações;
  • Para ambos os tipos, o risco maior está relacionado com a maior idade e tempo de duração da doença, a condição de controle metabólico, outras comorbidades do tipo: hipertensão arterial, doença renal –  Obs.: a COVID-19 também pode provocar insuficiência renal mesmo sem diabetes;
  • Pacientes diabéticos com outras doenças imunossupressoras, p.ex., artrite reumatoide, têm menor resistência imunológica.

Os cuidados são os mesmos, amplamente divulgados:

  • O isolamento social é fundamental para esse grupo de pacientes;
  • Evitar aglomerações e o contato com pessoas doentes ou com sintomas respiratórios.

Sobre higienização:

  • Lavar as mãos e a face com água e sabão ou higienizar as mãos com álcool gel 70% frequentemente;
  • Evitar partilhar comida e utensílios de uso pessoal, com pessoas com quadro suspeito;
  • Usar máscaras se tiver sintomas, como coriza, espirros ou tosse;
  • Usar lenço ou o braço (evitar as mãos), quando tossir ou espirrar, cobrindo o nariz e a boca;
  • Mesmo se tiver sintomas gripais leves (mal-estar, coriza, espirros e tosse), busque orientação de telemedicina (telefone, WhatsApp, vídeo, Skype) e siga as orientações médicas;
  • Em caso de desconforto respiratório (falta de ar), não retardar o atendimento médico/hospitalar orientado pela sua operadora de saúde.

Quanto a tratamento:

  • É fundamental evitar a auto-medicação;
  • Manter o tratamento medicamentoso prescrito para o diabetes – não suspender, ou mesmo os medicamentos para a pressão arterial – SEMPRE, busque a orientação médica;
  • Os medicamentos específicos para o tratamento da COVID-19 só devem ser usados quando prescritos pelo médico e com acompanhamento.

Ter calma e manter atenção extrema aos sinais e sintomas, pode mudar o curso da doença com a instituição do tratamento adequado e precoce.

TOP