COVID-19 também pode afetar o cérebro

Boletim Informativo
Coronavírus – COVID-19
07/2020

Pesquisa de anticorpos no líquido cefalorraquidiano (LCR) pode confirmar que o SARS-CoV-2 invade o cérebro

A Covid-19 é caracterizada como uma doença respiratória e  pneumonia viral com febre, tosse, falta de ar e, em casos graves, progressão para a  síndrome do desconforto respiratório agudo  (SDRA). No entanto, existem poucas pesquisas sobre as complicações neurológicas da infecção por SARS-CoV-2, vírus que causa a Covid-19.
 
Uma série de casos com três pacientes atendidos em um hospital urbano nos Estados Unidos, que tiveram Covid-19 grave, confirmada por laboratório com encefalite, mostrou que, apesar de apenas um deles ter leucócitos ou proteínas alteradas no líquido cefalorraquidiano, todos apresentaram evidências de anticorpos imunoglobulina M (IgM).

Além da IgM, os pesquisadores analisaram as proteínas inflamatórias no líquido cefalorraquidiano e realizaram testes moleculares para SARS-CoV-2 por reação em cadeia da polimerase com transcrição reversa (RT-PCR, sigla do inglês, Reverse Transcription Time Polymerase Chain Reaction).
 
O artigo publicado on-line em 02 de junho no periódico Emerging Infectious Diseases pela Dra. Karima Benameur, médica neurologista e professora associada do Departamento de Neurologia da Emory University School of Medicine, nos EUA, ainda aponta que o fato da pesquisa do líquido cefalorraquidiano ter indicado níveis normais de proteínas inflamatórias, não significa que o vírus não chegou ao cérebro e, portanto, para confirmar isso, ela recomenda que, quando possível, seja feita a pesquisa por IgM no líquido cefalorraquidiano.

Todos os pacientes apresentaram sintomas de acometimento da função cortical e do tronco cerebral no pico da doença neurológica. Os três pacientes apresentaram encefalite, mas a paciente do sexo feminino também desenvolveu encefalomielite, ou seja, inflamação no cérebro e na medula espinhal.

Não está claro como o vírus invade o cérebro. Alguns acreditam que pode ser através do nervo olfatório, o que pode explicar por que alguns pacientes perdem o paladar e/ou olfato. A Dra. Karima explicou que pesquisas com animais mostraram que, quando o vírus é injetado nas fibras do nariz, ele pode chegar ao cérebro, porém, os especialistas não sabem a porcentagem de pacientes de Covid-19 que têm o vírus no cérebro, disse a pesquisadora.

TOP