COM CRISE DO CORONAVÍRUS, IPCA CAI 0,31 EM ABRIL, 2ª MAIOR DEFLAÇÃO DESDE O INÍCIO DO PLANO REAL

Em meio à crise provocada pela pandemia de coronavírus, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou em abril a segunda maior deflação do Plano Real. O índice oficial de inflação do País foi de 0,31%, informou o Instituto Brasileiro de Geográfica e Estatística (IBGE), nesta sexta-feira, 8.

A mínima histórica do IPCA é de agosto de 1998, de -0,51%. Apenas nos meses de abril, a mínima até agora havia sido registrada em 2017, quando a deflação foi de 0,14%. 

O resultado ficou abaixo da mediana das estimativas feitas por analistas consultados pelo Projeções Broadcast. Todas as 49 estimativas eram deflacionárias, de 0,12% a 0,47%, com mediana de -0,25%. Em março deste ano, a taxa foi de 0,07%.

Mesmo com o dólar alto, a maioria das instituições consultadas acreditam que o IPCA vai fechar o ano em 2,20%, na mediana das projeções, bem aquém do piso da meta de 2,50%. As projeções vão de 1% a 2,70%. 

“Este é o primeiro IPCA com coleta feita exclusivamente durante a vigência da crise do coronavírus e devemos observar uma retração nos serviços, nos produtos industrializados”, disse o  economista Leonardo França Costa, do ASA Bank.

Fonte:

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,inflacao-recua-0-31-em-abril-no-menor-resultado-para-o-mes-desde-o-plano-real,70003296458

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP